You're using IE. Scroll down.

Week In Review 2012W38

/wir | edited on 2012/09/24 -- permalink, click to comment

Zandinga

From: chbm
Date: Friday, April 8, 2011
Subject: FMI.. e agora?
To: redacted ML

Há aqui um grupo de gente que vive num mundo de unicornios em que o PSD ganha as eleições e no dia a seguir estão senhores sérios com fatos cinza no Governo a acabar com o despezismo, a baixar os impostos e a salvar as médias e piquenas empresas das garras do Socialismo. Por isso vou fazer um pequeno FAQ para esclarecer essas pessoas.

Q: O Governo PSD vai diminuir acabar com a corrupção e apropriamento de dinheiros públicos ?
A: Não

Q: O Governo PSD vai diminuir a despesa de uma forma estrutural ?
A: Não

Q: O Governo PSD vai acabar com a pouca vergonha que se passa na Madeira ?
A: Não. O PSD vai continuar a apoiar o lider regional da Madeira.

Q: O Governo do PSD vai baixar impostos ?
A: Não. Vai aumentar os impostos.

Q: O Governo do PSD tem uma política fiscal e um plano para resolver o defice ?
A: Nao, o PSD estava com medo que o FMI não viesse dar a politica fiscal.

Q: Mas o FMI vai obrigar o Governo a diminuir a despesa. Como é que isso vai acontecer ?
A: Como acontece sempre, cortes salariais. É a única despesa que não é protegida por lobbies.

Q: Mas ao menos o Governo PSD vai parar as obras públicas e conter a despesa ?
A: Não. Vão sair da madeira os Ferreira do Amaral prontos a fazer obras públicas “sem custo para o Estado”.

Q: As pessoas do PSD são mais honestas que as do PS. Ao menos isso certo ?
A: Não, as pessoas do PSD são apenas mais organizadas. Chegam a formar bancos.

Q: Vai chover dinheiro de fundos comunitários como quando o Cavaco era PM ?
A: Não.

/portugal | edited on 2012/09/23 -- permalink, click to comment

Week In Review 2012W37

/wir | edited on 2012/09/17 -- permalink, click to comment

Analisando o contributo equitativo

O Primeiro Ministro Pedro Passos Coelho prometeu que todos os portugueses irão dar um contributo equitativo nestas novas medidas de austeridade. Este contributo concretiza-se num aumento de 11% para 18% da TSU para empregados, diminuição de 23.75% para 18% da TSU para empregadores, aumento do imposto sobre ganhos de capitais de 25% para 26.5% e aumento a anunciar da taxa de IRS.

Podemos calcular o impacto destas medidas e medir o contributo que cada português irá dar para a austeridade.
Vamos começar com um trabalhador com salário bruto B. Em 2012 o seu salário liquido foi

B(1-(0.20 + 0.11)) = B(1-0.31) = 0.69B

já em 2013 estimando um aumento efetivo da taxa de IRS de 5 pontos o seu salário líquido será

B(1-(0.25 + 0.18)) = B(1-0.43) = 0.57B

comparando 2012 e 2013

0.69B - 0.58B = 0.11B

0.11B / 0.69B = -16%

encontramos uma redução de -16% no salário liquido.

Um português que vive de especulação bolsista ou de juros de capital depositado em investimentos de baixo risco (alguém com mais de 10M EUR investidos) aumenta a sua carga fiscal de 25% para 26.5%, ou seja perde -2% do seu rendimento líquido.

As empresas do PSI20 no primeiro semestre de 2012 tiveram lucros de 1.895M EUR. É estimado que a redução da TSU lhes permita poupar 100M em 2013. Essa poupança contribui para o lucro ou seja, assumindo que o lucro se mantem no 2o semestre e usando o mesmo valor para 2013,

100M / (2 x 1895M) = 2.6%

aumento o lucro em 2.6%. Um português que em vive de dividendos das empresas que detem em 2012 recebeu líquido de um dividendo D

D(1-0.25) = 0.75D

já em 2013 com o aumento de 2.6% no dividendo e aumento da taxa fiscal receberá

1.026D(1-0.265) = 0.754D

o que resulta

0.004/0.75 = 0.5%

num aumento +0.5% no rendimento líquido.

O conceito de contributo equitativo em Portugal é simples, os trabalhadores que geram riqueza serão penalizados em -16% enquando que os accionistas serão premiados com +0.5%.

/portugal | edited on 2012/09/12 -- permalink, click to comment

Week In Review 2012W36

/wir | edited on 2012/09/10 -- permalink, click to comment

Week In Review 2012W35

/wir | edited on 2012/09/03 -- permalink, click to comment
blog comments powered by Disqus
Archive: